Aquaristas

Olá Convidado seja bem vindo ao Fórum Aquaristas,

Para você poder ter acesso a todo conteúdo é necessário que faça login.
Se ainda não tem cadastro se registra-se.

O cadastro é gratuito e leva no máximo um minuto para ser preenchido.


Carpa (Cyprinus carpio)

Compartilhe
avatar
Aquaristas
Administrador
Administrador

Mensagens : 118
Data de inscrição : 05/06/2014
Localização : São Paulo, Brasil

Carpa (Cyprinus carpio)

Mensagem por Aquaristas em Qua Jul 02, 2014 11:59 am

As carpas são peixes muito calmos e dosséis, mas não recomendados para criar em aquários e sim em lagos principalmente pelo seu tamanho. Ela possui uma variedade enorme de coloração e é muito bem criada por “hobistas” no Japão, chegando a obter leilões de altíssimos preços dependendo da coloração e outras definições da carpa. Para saber mais sobre elas recomendo uma busca por “koi farm” no Google.




Nome Popular: Carpa, Nishikigoi, Koi, Nishikigoi Azul

Nome Científico: Cyprinus carpio, Linnaeus, 1758

Família: Cyprinidae

Origem: Ásia / Europa

Sociabilidade: Grupos

pH: 7.0 a 7.6

Temperatura: 18 a 26ºC

Dureza da água: mole a média

Expectativa de vida: Cerca de 40 anos ou mais

Manutenção: Fácil

Tamanho adulto: Aproximadamente 60 a 100 cm




Alimentação: A alimentação da Carpas é diversa e podem ser é variada e podem se considerar omnívoras. O seu menu pode incluir larvas de mosquito, artêmias, dáfnias, pequenos peixes, plâncton, minhocas, outros invertebrados, matéria vegetal diversa ou uma boa ração industriais (Também comem pão, alface, laranjas, entre outros). A alimentação deve ser apropriada à altura do ano em qualidade e quantidade, pois o consumo de alimento é maior no verão , devido as temperaturas elevadas e das épocas frias o consumo diminui podendo mesmo estagnar (não se deve alimentar com temperaturas a baixo de 8ºC devido a descida do metabolismo). O alimento pode flutuar o que incentiva a vinda a superfície ou também podem ser treinados para virem comer à mão.

Reprodução: Ovíparo, a fêmea libera seus ovos na água e o macho nada em volta fertilizando-os, estes ovos são aderentes e é recomendado o uso de plantas flutuantes no lago para que eles se fixem em suas raízes e o risco de virarem alimento dos adultos diminua, pelo menos até que sejam separados. Os ovos eclodem em cerca de 4 dias e após dois ou três dias da eclosão os alevinos já consumiram o conteúdo do saco vitelino e começam a nadar.

A seleção dos reprodutores depende dos objetivos que cada um queira obter, podem ter em conta o corpo, a cor, o padrão, o tipo de escama. Uma fêmea com cerca de 1 kg pode fazer posturas de 125.000 a 150.000 ovos de uma a três desovas no período de reprodução que é entre os meses de Março e Julho.
As posturas distam cerca de uma semana, pode se estimular a reprodução aumentando a exposição de luz diária (16 horas durante o dia e 8 horas de noite) e também pelo aumento da temperatura o ideal será 22/25ºC.

É também possível fazer inseminação artificial com uma colheita de ovas e sêmen com a fertilização

O intervalo das posturas é de cerca de uma semana. O estímulo para a reprodução dá-se pelo aumento das horas de luz diária (16 horas de dia e 8 horas de noite) e pelo aumento da temperatura da água (inicia por volta dos 15ºC, sendo a temperatura ideal 22 – 25ºC).
É possível realizar inseminação artificial com colheita de ovas e sêmen com a fertilização “in vitro” ou condicionada, esta é relevante como método pois aumenta as taxas de fertilidade, aperfeiçoa as técnicas de seleção, contudo requer técnicas apropriadas. A eclosão dos ovos ocorre passados 3 – 6 dias da fertilização e as crias começam a alimentação por volta do 3.º dia, a diferenciação faz-se a partir dos 2 anos ou assim que atinjam 25 cm, sendo os machos mais precoces que as fêmeas atingem a maturidade aos 3 – 5 anos.
Durante o período de reprodução os machos desenvolvem tumefacções nos opérculos e nas barbatanas peitorais que formam superfícies ásperas que tem como finalidade estimular as fêmeas durante a corte, em que o macho roça e golpeia levemente a fêmea.
As fêmeas por sua vez identificam se com o aumento do abdômen durante esta época, devido a produção de ovas, usualmente um dos lados é maior que o outro.




Tamanho mínimo do lago: 800 a 1000 litros por exemplar. A profundidade deve ser de pelo menos 1 metro, com a finalidade de oferecer regiões um pouco mais aquecidas (em comparação à superfície) para as carpas se abrigarem durante os dias mais frios.

Outras informações: Existem várias opções de cores das mais diversas variedades que podem ser combinadas para compor uma fauna diferenciada, assim como também existe a opção de manter um grupo de peixes da mesma variedade e cor.
Apesar de necessitarem de uma filtragem bem dimensionada no lago, é importante que isso não deixe a água muito agitada, pois são peixes de águas mais calmas. As carpas cresce muito, não possuem estômago e produzem muitas excretas, por estes e outros fatores, necessitam de lagos grandes para viverem bem!



Fonte: Peixe Fauna
Imagens: Google
Você pode ajudar a complementar e/ou corrigir informações desta ficha.
Utilize o nosso formulário de contato ou deixe seu comentário neste tópico.

    Data/hora atual: Dom Set 23, 2018 8:45 am