Aquaristas

Olá Convidado seja bem vindo ao Fórum Aquaristas,

Para você poder ter acesso a todo conteúdo é necessário que faça login.
Se ainda não tem cadastro se registra-se.

O cadastro é gratuito e leva no máximo um minuto para ser preenchido.


Manual de criação de Daphnias

Compartilhe
avatar
Aquaristas
Administrador
Administrador

Mensagens : 118
Data de inscrição : 05/06/2014
Localização : São Paulo, Brasil

Manual de criação de Daphnias

Mensagem por Aquaristas em Sex Ago 08, 2014 9:38 am



As Dafnias são minúsculos crustáceos das espécies Daphnia pulex e D. magna sp. são provavelmente a comida ideal para pequenos peixes de água doce as dáfnias não morrem no aquário e irão comer lixo microscópico enquanto estiverem vivas. Aparecem em diversos tamanhos  desde as dificilmente visíveis até às superiores a 3 mm. É uma fonte típica de comida de muitos peixes na natureza.
Tem aparência semelhante a um a pulga d’água, a Dáfnia tem seu corpo ovalado e coberto com uma espécie carapaça. Cabeça grande e olhos desenvolvidos assim como suas antenas.
Este alimento é um dos melhores a ser oferecido para os peixes, principalmente para os Guppys.

Alimento rico em Vitamina A, cálcio e muito outros nutrientes e Proteínas.
Eles são achados no mundo inteiro em poças pequenas, fossos e lagoas.

Eles prosperam melhor onde há uma abundância de comida, são cevadores de filtro, eles nadam e filtram da água organismos menores, comem rotiferos, algas e infusorios. Alguns grandes aquariofilistas consideraram daphnia a melhor comida de peixe disponível.
A melhor aposta é começar sua própria cultura.
Você pode comprar uma cultura de criador e cultivá-la em casa. (em alguns petshop você pode até encontrar)

Podemos coletar e criar as Dáfnias, uma opção , pois elas não ocupam muito espaço como as Artemias salinas e se reproduzem também em grande escala. As Dáfnias vivem em grandes charcos não poluídos na época de verão.

Cultivando Daphnias :




Você vai precisar:
1. Galão ou algo semelhante.
2. Mangueira de Sifão. “Mangueirinha de Ar”.
3. Rede para coletar Nauplios ou ainda uma Meia-Calça.
4. Uma fonte de Algas ou um pouco de fermento Biológico.

Daphnia não é a coisa mais fácil para fazer. Algumas pessoas parecem ter sorte com eles, enquanto outras fazendo o mesmo rocedimento não obtém êxito.

Num tanque, deixe a água bem verde com algas, use a água verde para alimentar as Daphnias, também às vezes pode usar uma mistura de uma pitada pequena de fermento de padeiros diluídos em um pouco de água. Quando fizer a mistura use só um pedaço minúsculo de cada vez, de forma que vc obtenha uma nebulosidade lânguida, nada mais.

As Daphnias morrem mais rapidamente de superalimentação que qualquer outra coisa. Uma vez você comece uma cultura será um trabalho constante, não será duro fazer, mas requererá atenção constante.
Elas precisam de mudanças de água como nossos aquários, realize as trocas de água enquanto colha as Daphnias, tire com sifão e filtro com uma rede de náuplio, este procedimento pega uma quantidade boa de daphnias, que podemos servir diretamente aos peixes.
Sume um quarto de água verde ou um quarto de água limpa e então alimente a cultura de daphnias.

Monte duas ou mais culturas, assim se algo der errado com uma, você sempre terá outra. Claro que um recipiente maior é melhor.
Os reservatórios da cultura precisam ter uma aeração constante, não precisa estar fundo no jarro, só o bastante para manter a superfície agitada e também a água que circulando. Isto é muito importante porque mantém a comida das daphnias circulando, assim eles podem comer.
Observação: Não use pedra porosa, elas criam muitos bolhas, e elas podem aderir a daphnia, as levando-as a morte.

Também muito usado para alimentar daphnias é farelo de trigo, pó de alfafa, espinafre misturada com infusórios e sangue fresco liquidificado.
Outra comida que podemos usar é comida de bebê com batata-doce, é uma comida excelente para a daphnia com o benefício de acrescentar um pouco de caroteno que aumentará a cor delas e nutrirá indiretamente o peixe. Alguns criadores utilizam outras comidas, que consistem em vários adubos, mas eu realmente não quero entrar nesse "assunto fedido".

Um truque interessante é por 10 a 20 daphnias adultas em em um tanque de alevinos. Embora as daphnias sejam muito grandes para os alevinos comerem, os filhotes das daphnias serão uma comida muito boa (eles são menores que os náuplios de artêmia) e as daphnias ajudam a manter a água limpa. Claro que você não acrescenta comida de daphnia ao tanque de alevinos.




Dafnias

Há vários tipos de Daphnias disponíveis. Daphnia Magna é maior, seguida pela Daphnia Pulex um pequeno menor, e então Daphnia Moina, o menor. Eu prefiro o Moina porque eles se dão muito bem em água com temperatura de 30ºC enquanto as outras espécies requerem temperatura mais baixa, ao redor de 25ºC.

Todas as espécies ficarão fortes ao ar livre nos meses mais mornos.

Uma cultura de Daphnia Moina, direito depois de servir a mistura de fermento de padeiro em água. Note que há uma nebulosidade leve.
Note também a aeração.
Corais mortos ou conchas darão as daphnias uma água levemente alcalina e os proverá de cálcio de que necessitam.

Atualização:

Manter as luzes em uma cultura de daphnia todo o tempo.
Os resultados foram excelentes, as daphnias dobraram ou triplicaram a sua produção, tenho feito isto agora durante 2 meses, assim obtive várias gerações otimizadas pela luz constante, não há nenhum efeito colateral, só que assim teremos que alimentar uma vez todos os dias as daphnias, ao invés de cada 3 dias com o método sem a iluminação constante.
Alimento as daphnias com 1/8 colher de chá de fermento de padeiros por dia, e colho 1/4 a 1/2 colher de chá de daphnia todos os dias.
Outro benefício adquirido pela a luz constante é o calor gerado, você pode colocar culturas de microvermes em cima da luz, o calor faz os microvermes se multiplicarem e crescerem muito mais rápido.

Dáfnias para os Guppies e Bettas

Uma grande parte das pessoas que cria em aquários Guppies e Bettas, deixam de incluir no cardápio diário a dáfnia, que é um alimento vivo bastante apreciado por estes dois peixes.
Como os ovos de artemia (cistos) estão com um preço elevado, torna-se difícil a sua inclusão na alimentação. Como opção ou medida alternativa, achamos perfeitamente válida a utilização de dáfnias. Se bem que, onde há dáfnias há também rotíferos e cyclops na mesma cultura.

Mas como criar dáfnias ?

Tão simples como eclodir náuplios e fazer uma cultura de microverme e de enquitréia; se não vejamos :
Em um aquário qualquer ou recipiente de plástico, encher de água e deixar sob o sol até a água ficar esverdeada (formação de fitoplâncton). Após colocar folhas secas de alface e pequena quantidade de esterco de galinha com terra preta em partes iguais, alguns dias após a água tornar-se-á algo de aparência não muito agradável a olho nu, contudo muito rica em nutrientes, que é o que realmente nos interessa.

Aí então introduz-se uma pequena colônia de dáfnias adquirida em criadores de grande escala (criação em tanques que é o nosso caso). No dia seguinte nota-se perfeitamente a proliferação das dáfnias, bem como rotíferos e cyclops.

Para a manutenção dessa cultura, deve-se colocar uma vez por semana uma pequena quantidade de sangue de galinha.

Também pode ser colocada farinha de peixe, leite em pó desnatado, levedura de cerveja, comprimidos de vitamina B, açúcar e flocos cozidos de aveia.

Não há necessidade de se introduzir todos estes produtos ao mesmo tempo, porém, são alternativos de acordo com a disponibilidade de cada criador.

O resultado é surpeendente, apesar de acharmos que o sangue de galinha batido no liqüidificador é o grande responsável para uma boa produção de dáfnias, juntamente com as folhas secas de alface.

Uma vez conseguida a reprodução das dáfnias, a manutenção reside apenas em alimentá-las cada semana ou quinzena, dependendo do tamanho do recipiente, com qualquer das opções acima mencionadas.

A água deve estar em torno de 7.2 e com aeração, uma vez que elas consomem muito oxigênio.
Coleta-se com um puçá de malha fina e lava-se em água corrente antes de dar aos peixes em quantidade suficiente para consumo imediato.

O Guppy e o Betta são, em princípio, reflexos da qualidade de alimentos que recebem; são também e, principalmente, carga genética, além de outros fatores.



Fonte e imagens:
Agostinho Monteiro
Fórum Amor de Peixe

    Data/hora atual: Dom Jun 24, 2018 6:39 pm